Indústria 4.0 - Macro

    O mundo está a evoluir a todos os níveis e a uma velocidade supersónica… A revolução digital já começou a transformar o paradigma da economia mundial e, nos próximos tempos, a tecnologia vai ser parte (ainda mais) integrante do dia-a-dia das pessoas e das empresas. Não acreditam? Vejam então o exemplo da Indústria 4.0.

    O QUE É A INDÚSTRIA 4.0?

    De uma forma geral, podemos ver a Indústria 4.0 como a nova tendência mundial para melhorar a indústria.
    A estratégia passa pela introdução de sistemas inteligentes e automatismos, criando as denominadas “smart factories“. É um conceito que foi criado pelo governo alemão no seu plano estratégico de alta-tecnologia. Mas este conceito rapidamente se expandiu para todo o mundo.
    A indústria 4.0, também conhecida como 4ª revolução industrial, assenta em 4 princípios fundamentais:

    • Interoperabilidade: habilidade dos sistemas ciber-físicos, dos humanos e das smart factories de se conectarem e comunicarem entre si através da Internet of Things (IoT) e do Cloud Computing;
    • Transparência da informação: capacidade dos sistemas de criarem uma cópia virtual das smart factories através de sensores de dados interconectados com modelos de plantas virtuais e modelos de simulação;
    • Descentralização de decisões: habilidade dos sistemas ciber-físicos das smart factories de tomarem decisões tão autónomas quanto possível, delegando para a gestão apenas o que não faz sentido ou o que não poderá ser automatizado;
    • Assistência Técnica: capacidade dos sistemas em recolher, analisar e tratar informação em tempo real e em qualquer lado (Ex: BI e Cloud Computing), assim como suportar fisicamente a tomada de decisão e a realização de tarefas repetitivas, inseguras ou de pouco valor acrescentado para o ser humano.

    Veja aqui o que é o Business Intelligence

    INDÚSTRIA 4.0 EM PORTUGAL

    Em Portugal, o governo introduziu a iniciativa 4.0 que visa acelerar a adoção da Indústria 4.0 no tecido empresarial português. Algumas dessas medidas encontram-se referidas no Referencial Indústria 4.0. Neste é possível perceber que as medidas passam por implementar sistemas inteligentes que conectem equipamentos com equipamentos e “equipamentos com pessoas”. Isto vai desde a automatização, robotização e controlo de processos e gestão até à implementação de big data analysis, inteligência artificial e machine learning, entre muitos outros.

    Destacam-se como tecnologias principais as seguintes:

    SISTEMAS AVANÇADOS DE INFORMAÇÃO:

    • Infraestrutura digital
    • Inteligência artificial e algoritmos preditivos
    • Análise avançada de dados
    • Cloud computing
    • Cibersegurança

    CONETIVIDADE ENTRE SISTEMAS, EQUIPAMENTOS, PRODUTOS E PESSOAS:

    • Sensores avançados e IoT
    • Operação remota
    • Realidade aumentada
    • Máquinas inteligentes

    SISTEMAS AVANÇADOS DE PRODUÇÃO:

    • Produtos e materiais avançados e conectados
    • Operações modulares
    • Produção aditiva
    • Robôs autónomos

    Existe muito para ser feito neste âmbito e começam a ser dados passos largos para a sua implementação.
    Uma das mais recentes novidades passa pela existência de apoios ao investimento, nomeadamente através do Portugal 2020 e a abertura das candidaturas ao SI Inovação Produtiva. As empresas que pretendam investir poderão ter acesso a uma taxa de incentivo até 70% (Saiba como funciona o SI Inovação Produtiva neste artigo).

    Veja como funciona o SI2E.

    ALGUMAS FONTES E LINKS ÚTEIS: